terça-feira, 5 de julho de 2011

cirandas;




                                                  
                                                  Em silêncio
                                                   sigo outra vez
                                                  no meio das cirandas
 da vida
 do tempo
do medo
dos ciclos
que continuam vazios
Entre as ondas
e o vai-e-vem...
Feito criança travessa
corro e caiu,
me machucando
                                                    indo em frente
com a ferida aberta
                                               sabendo que irá cicatrizar
                                    (...) 
                                  Mas que novamente
                                                voltará a machucar
                                                   a sarar
a ferir
(...)
                                                   ando em círculos
demasiadamente
cansativos

                                                  (Ana Morais)

20 comentários:

Menina no Sotão disse...

A vida é feita de círculos e a gente segue pela paisagem pensando ir sempre em frente. rs

bacio

Yasmin D. disse...

me sinto assim, vc traduz tudo o que mais quero falar...
bjs poetisa linda

vanessa cony disse...

Ana...Que carinho no meu coração ler tuas palavras lá no meu cantinho.
Quanto a vida...Bem,é assim mesmo.O importante é acreditar que tudo,tudo mesmo,tem propósito e que até as coisas duras da vida servem para trazer aprendizado e isso ,para mim é ganho.
Pense nisso!
Beijo doce Ana.

Celso Mendes disse...

as cicatrizes mostram que os círculos marcam. e a vida é orbital e cíclica mesma. como tudo no universo.

beijo, Ana!

ϟ Cynthia Brito disse...

Às vezes as coisas nos cansam. É bom quando vale à pena viver!

Obrigada pela visita, Ana!

Leva o selinho de nº 102 que encontra-se na página inicial de meu blog... bem no finzinho.

Se cuida!

beijooooos.

manuela barroso disse...

Ana,
Foium prazer enorme vir ao teu espaço e encontrar palavras desenhando sentimentos silenciosos, em círculos que se fecham em si ou nos encarceram dentro deles! E sinto um prazer enorme neste silêncio num prolongamento de outros e em que este mesmo silêncio encontra um eco...a a tal ponto que nos acorda!
A tua poesia é um exemplo do que a nossa Lu diz: quero ler o que gosto! E quero, vou voltar a ler-te porque a tua poesia é profunda, autêntica! Engraçado! Falas em circulos cansativos! tenho um post "Caminhando" em que abordo mais ou menos uma espécie de círculo cansativo!Só que circulo em que a linha é reta....(??)
Tanto para dizer! É assim quando um comentário sai da alma!
Abraço Ana!
Obrigada por tuas palavras!

audaciosopensamento disse...

Pior que a ferida que parece não cicatrizar é viver andando em círculos. Não só por que é cansativo e sim por que não chegamos a lugar nenhum que não seja nosso eterno desespero em conseguir mudar o que nos aflige.

Valeu pela visita. Apareça mais vezes. Gostei daqui também =)

Beijo!

Rafael Castellar das Neves disse...

Angustiante este texto...dá um nó no estômago ao lê-lo!

Muito bom!

[]s

Cafundó disse...

Os círculos são cansativos, de fato, mas sempre nos levam a novos aprendizados, poeta.
Beijos na alma!

Mero Esmero disse...

Cansaço! Minha alma anda diluída em cansaço! Procuro por coisas simples para a redenção! Feito náufrago a procura de uma tábua de salvação. Há salvação para opaca alma em busca de refúgio e descanso?... Tomara, pois assim é exatamente como me sinto a girar pelas cirandas da vida.

Fraterno Abraço!
Beijo Terno!

Tatiana Moreira disse...

Oi Ana...
Por vezes eu também tenho essa sensação de estar vivênciando sempre as mesmas coisas... Seria isso viver?
Obrigada por sua visita e palavras deixadas em meu blog!
Um beijo carinhoso

Tatiana Moreira disse...

Oi Ana...
Por vezes eu também tenho essa sensação de estar vivênciando sempre as mesmas coisas... Seria isso viver?
Obrigada por sua visita e palavras deixadas em meu blog!
Um beijo carinhoso

Ela disse...

Tenho lido muitos blogs por aí, e entre uma palavra e outra vejo qque não sou a ´unica a me sentir cansada... sozinha em meio a tanta gente... parabéns, belo blog.

Fernand's disse...

cansativos...
por isso tento fazer alguma coisinha diferente para ser não ser capítulo repetido!


=)

bjsmeus

Friends:Renata e Juliana disse...

Ai Ana...
as voltas que damos,sempre nos ferindo nos mesmos espinhos.

*Beijo*
Renata Cibelle

Nielson Alves disse...

Ana que sentimento abundante.Esse laço de usar o silêncio é coisa de (alma).
Essa estrada de palavras te traduz, alcanço o que você deixou no poema.Tantas verdades!
Tens a alma nua, e se veste de palavras pra acobertar os grãos da alma.Você nunca estará sozinha, o seu silêncio fala.

beijo flor

Diogo Menezes disse...

Lindo!

Tem coisa nova lá

http://sincerossuspiros.blogspot.com/

Poeta da Colina disse...

Insista.

Erica Gaião disse...

Ana, minha poetisa!

Passando pra deixar um beijo e dizer que: Às vezes a gente anda em círculos e não consegue sair do lugar... É! Mas tentar já é em si um ato de coragem.

Beijos, querida

Fé Fraga disse...

Por hora pode ser um "fardo", prossiga e reinvente novas cirandas, novos novelos e sons.
Amando seu cantinho!
Um beijo,
Fé Fraga.