domingo, 19 de junho de 2011

(dita, dita, dita...)


O que me fere;
muitas vezes não fere ninguém
O que eu vigio;
quase não se enxerga
O que me arranha;
são as garras afiadas
do olhar perdido
de um desamor
O que me atreve;
é essa alma revirada
os segredos escondidos
e alguns sonhos contidos
O que me incomoda;
são os versos dispersos
a rotina esvaziada
e o amontoado de desejos
O que me deixa desnorteada;
é a sensação de ser
incompleta,
de reparar os descaminhos
que levam a desistência
e não saber frear os passos.
O que me corta;
feito navalha, é a semana
que se passa ausente de cor
O que escrevo; 
são as rugas da face despida
as fugas dos pensamentos
e a dor que silencia
que é parecida, repetida e dita.
(dita, dita, dita...)

(Ana Morais)

25 comentários:

Friends:Renata e Juliana disse...

E eu me senti parte de tuas palavras,a cada verso teu.

=)

Renata Cibelle *BeijO*

Milene R. F. S. disse...

E o que me fere( positivamente ) nesse momento, são tuas palavras Ana. Sempre profundos seus versos, um ótimo domingo pra vc, beijos

Mundo do Gê disse...

Ana...
Realmente o que nos fere, fere somente à nós mesmo, cada um sabe o tamanho do buraco em que afunda-se...
Que força encontra-se nas suas palavras.

Abraço!
Gê!

Assis Freitas disse...

o que me silencia:
essa tua ária


beijo

Nielson Alves disse...

Eu dancei com suas palavras, me encontrei no ritmo suave que cada acorde dos sentimentos.
Bela lição de ser, você está com um ritmo fino na escrita, conserve isso.
Parabéns aplausos

Mero Esmero disse...

Belo testemunho poético que atinge a porção universal da alma de cada leitor que se deleita com cada pausa, cada pontuação, cada metáfora aqui desnudada.... aos olhos ávidos por poesia em seu estado mais lírico.

Beijo Terno!

Yasmin D. disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Yasmin D. disse...

Lindo, feito de sabedoria!!
Maravilhosa, poetisa!!!

bjs cheios de paz, menina Ana!!

RosaMaria disse...

Palavras apenas
Palavras pequenas
Palavras momento
Palavras ao vento
Palavras apenas
Palavras que quero
Palavras que não quero


Beijos
Boa semana!

Anônimo disse...

magnificoo!!!!

Poeta da Colina disse...

Senti falta do o que te move

Luna Sanchez disse...

Pessoal e intransferível.

Beijo, Ana.

Menina no Sotão disse...

Pareciam perguntas sendo feitas para mim com respostas suas. Senti uma vontade de despir-me para essas palavras.


Ah o sentido daquilo que nos chega.
bacio

NANDA disse...

vc eh SENSACIONAL, menina... Cheia de talento, sensibilidade!!
não vou te perdoar, se nao publicar um livrooo!!!

Bjs poetisa, escritora maravilhosa,
continue nos encantando com tanta coisa linda e intima, parabéns!!!!

NANDA

seuserdecadadia disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
seuserdecadadia disse...

Ah, o livro seria um presente para mim.
Sim, e uma das coisas que me move; é a felicidade ao ler cada afeto transmitido.

Ana M.

Erica Gaião disse...

E o que te eleva é essa sensibilidade toda de traduzir com o verso certo a realidade torta.

Obrigada por ter ido lá. Respondi lá também!

Amo tudo aqui, minha doce Ana!

Beijos, querida!

Erica Gaião disse...

E o que te eleva é essa sensibilidade toda de traduzir com o verso certo a realidade torta.

Obrigada por ter ido lá. Respondi lá também!

Amo tudo aqui, minha doce Ana!

Beijos, querida!

Friends:Renata e Juliana disse...

Ana...
selo p/ vc no nosso blog!
=)**

Vanessa Carvalho. disse...

Belíssimo.

Milene R. F. S. disse...

Ana, indiquei seu blog para o "blog do selo de ouro" no melodia em versos. Fique a vontade para pegar o selinho, beijos!

Milene R. F. S. disse...

Já ía me esquecendo Ana, o selo está na página selos e agrados, bjs, até.

iasmin999 disse...

encantadora, sensivel, perfeita como sempre!!!

Veronica Fukuda disse...

Ana,
adorei o poema!!!Parabens!!!Vc tem um grande talento...

seuserdecadadia disse...

Aproveitando o espaço para agradecer os selos, assim que possível darei direção aos dois.

Um abraço em vocês,

Ana M.