terça-feira, 28 de junho de 2011

na varanda,


me conservo tão longe,
Imagem: Fernando Manuel Gomes
furto um pôr-do-sol
e escuto o vento em suas rotas
falar com algumas folhas.
a prosa é livre como a brisa do mar,
voa verbo
enquanto eu respirar
pode continuar,
só assim desejo te tocar,
correr atrás é sonhar,
não sei bater asa ainda
mas a poesia me faz pairar...

(Ana Morais)

12 comentários:

Yasmin D. disse...

Menina, cada dia MELHOORRRRRR!!
não canso de ler, seu ser de cada dia!!!
Parabéns e faça um livro logo, vc é um talento, poetisa!!!

bjão da fã de sempre

Jão disse...

A poesia nos faz alcançar lugares inacreditáveis, voos espetaculares. Nos aproxima do coração dos outros e isso não tem preço!


Beijos!

Veronica Fukuda disse...

Oi Ana,
vim aqui curiosa saber sobre o seu comentário...
"carinho gratuito" é modéstia?
não foi elogio e sim constatação.
abs

Celso Mendes disse...

Nem precisa bater asas, pois já flutuas, menina. Imagina quando aprenderes!!! rs

beijo.

Anônimo disse...

se nao tem asas e ja é assim, imagine com... brilhante vc!!
bjo poetisa
NANDA

vanessa cony disse...

Aninha.Lindo.
Isso para mim é amor.Posso sentir mesmo de longe.
Beijo no teu coração lindamente inspirado.

Etiene disse...

saudades de furtar um pôr do sol
Beijus querida

Sandrio cândido. disse...

A poesia sempre nos faz pairar
abraços

Poeta da Colina disse...

Voar é superestimado, é bom ter um chão onde pisar.

Menina no Sotão disse...

sua poesia tem asas minha cara.

bacio

Mero Esmero disse...

É bom construir varandas na alma. Não de alvenaria, mas de alegria moldada em porções para cobrir o viver com satisfação. E arejá-lo com felicidade.

Beijo Terno
Beijo fraterno.

Beth disse...

Oi tudo bem

gostei do seu blog

estou te seguindo

segui me http://bete7l.blogspot.com

Bjos.