sexta-feira, 15 de abril de 2011

nas avenidas


Você:
mora nas avenidas da minha nuca,
por onde me perco
entre dedos, olhar faminto,
boca, barba mal feita...
Passa a língua, rala os cantos secretos
que só tu tens acesso
avança os sinais, leitos
do meu corpo,
segue na direção dos caminhos das coxas
e descansa nos rios 
que chegam a percorrer os meus seios.
Como uma espécie de cartão postal
te carrego nos traços raros.
Não sei ao certo 
as cruzadas que ando
pra te reencontrar agora,
mas está tão ligado, 
que vou e volto atrás, 
oscilando permanentemente.
Nota a solidão,
nota essa fogueira que não apaga, 
nota que existe uma estrada,
nota o sim, nota a doação.
Só quero a sua coragem em notar
o meu dom de adormecer no teu chão.

Ana Morais

20 comentários:

Luna Sanchez disse...

Ah, mas isso é pra amar muito, Ana! Que coisa linda, que primor!

=)

Vou citar o final lá no Twitter com a autoria, é claro.

Um beijo e parabéns, adorei!

Etiene disse...

Texto perfeito


intimo e belo

beijuss

Yasmin D. disse...

UAU... To sem palavras!!
Li esse texto maravilhoso com essa música ao fundo (Amado- Vanessa da Matta)Confesso que chorei, me emocionei com suas palavras!!
escritora de grande, basta ter reconhecimento!!
Parabéns e sucesso!!

Carla Azevedo disse...

Como sempre maravilhosa e sentimental!! ;)
Esse ficou perfeito... sem palavras!!

bjs

Claudia disse...

magnífico, cada dia se supera!!
bjs

PauloSilva disse...

De nada :)

Maravilhoso este poema. Tão romântico e real :)

Poeta da Colina disse...

é interessante notar em quais bocas nossa palavra encontra a falta de pudor.

Thiago Brito disse...

Muito bom seu blog, gostei muito mesmo, estou te seguindo viu

quando puder, passa la no meu tbm

http://essenciaego.blogspot.com/

bjoo

Camila disse...

Só quero a sua coragem em notar
o meu dom de adormecer no teu chão.

Foi arrebatador (:

Erica Gaião disse...

Ana, querida!

Nossa! Fiquei muda. LINDO, envolvente... Um pedido de amor que não deseja esquecimento.

Você escreve lindo demais... E eu adoro vir aqui, viu?

Beijos

Milene R. F. S. disse...

Nas avenidas
de minha pele em chamas,
teu nome
tatuado em fogo,
sobre minha pele...

Lindo Ana, beijos!

iasmin999 disse...

Ana, minha escritora predileta, mais um lindissimo!! Fiquei sem ar com essas avenidas ;)
super bjo

Natalia Souto disse...

que perfeito!!

M. Luiza disse...

Muito intenso, sem pudor, sensual!!
Ela falou em música e me veio outra em mente (Palpite - Adriana) RSRSR ;)
lindo demais, vc é rara!!

bj da Monica Luiza

A.S. disse...

Ana,

Cada palavra do poema é uma doce e suave caricia!


Beijos meus,
AL

Carla Md. disse...

Nossa, que coisa mais gostoso de ler... lindo demais!!
bjs

Renata Rocha disse...

perfeito!!! perfeito!!! perfeito!!!

Mero Esmero disse...

Sabe aqueles textos que a gente lê e pensa: Nossa, esse era um dos poemas que eu gostaria de ter escrito.

Pois é... esse é o caso.

Parabéns pela sensiblidade.

Fraterno abraço.

Yasmin D. disse...

nao paro de reler esse... MARAVILHOSO!!

Anônimo disse...

MARAVILHOSOOOOOOOO!!!!!!